ISSN 1025-0255
versão online

INSTRUÇÕES AOS AUTORES

 

Escopo e política

A Revista Arquivo Médico do Camagüey, é o órgão científico de divulgação oficial das Ciências Médicas na província do Camagüey. Publica números seriados bimestralmente, além de suplementos e números especiais dedicados a diferentes tema cientistas de interesse. Tem um amplo perfil de publicação. Considerará aqueles trabalhos que estejam relacionados com: Saúde Pública, Administração Sanitária, Ciências Básicas, Ciências Clínicas, Enfermaria, Pedagogia entre outras áreas que estejam vinculadas com a saúde e os Serviços de Saúde. Cada número se edita em versão eletrônica na página Web do Rev. Arch. Med. Camagüey (http://www.amc.sld.cu/). As pessoas subscritas à mesma poderão acessar a ela depois de indizados os números para consultar e aprofundar no conhecimento científico, avaliando e emitindo seus critérios em relação com os conteúdos. O objetivo da revista é divulgar os resultados científicos dos profissionais vinculados à saúde e a formação dos recursos humanos para a saúde, em qualquer parte do país e do mundo. Com prioridade no território da província do Camagüey, Cuba. Na Revista Arquivo Médico do Camagüey, os autores podem lhe dar saída para suas contribuições mediante diferentes modalidades: cartas ao diretor, editoriais, artigos originais, artigos pedagógicos, apresentações de casos, teorias científicas, comunicações breves, conferências e quanta informação resulte pertinente e importante para o desenvolvimento da atividade científica. Os manuscritos aceitos no processo editorial serão patrimônio da revista, portanto, sua publicação parcial ou total em outro meio tem que ser autorizada pelo diretor. O Conselho de Redação se reserva o direito de introduzir modificações de estilo e /o demarcar os textos que o precisem, comprometendo-se a respeitar o conteúdo original. A Revista Arquivo Médico do Camagüey cumpre com os requisitos de certificação estabelecidos para as publicações seriadas cientista-tecnológicas, previstos na terceira seção artigo 20 da resolução não. 59/2003 do Ministério de Ciência Tecnologia e Meio ambiente da República de Cuba. A Revista Arquivo Médico do Camagüey não contém, nem aceita materiais publicitários, não se responsabiliza das opiniões nem critérios dos autores, nem aceita trabalhos que tenham sido publicados previamente ou estejam sob a consideração do Conselho Editorial de outra revista nacional ou estrangeira. As normas de publicação podem ser consultadas ao enviar um artigo online ou em política de seções. A informação proporcionada mediante contribuições à Revista Arquivo Médico do Camagüey, para generalizar experiências na investigação científica, permitirá sedimentar os conhecimentos dos investigadores médicos, para que traspolen as experiências adquiridas; para a promoção, amparo e restauração da saúde e o bem-estar dos doentes, que de forma silenciosa e paciente; permitem-nos cada dia esquadrinhá-los, para poder desentranhar o desconhecido e alcançar a soleira do saber humano.

O sistema de revisão da Revista Arquivo Médico do Camagüey (AMC), exige da avaliação independente e às cegas por parte dos dois revisores, que como mínimo emprega a revista em seu processo de valoração das contribuições que se apresentam para sua publicação. A revisão às cegas implica, que as cópias que recebem os árbitros (anônimas) carecem do nome dos autores, suas instituições, seus agradecimentos ou outro dado que permita sua identificação. A independência da revisão se obtém a partir do mascaramento dos árbitros entre si; com isso além disso, obtém-se um dobro cego. O prazo de tempo que deverão esperar os autores para conhecer a aceitação ou rechaço de seu trabalho será de um mês como máximo. Os autores deverão conservar cópia dos materiais remetidos à revista. As cópias dos trabalhos rechaçados se destruirão. Durante o processo de arbitragem, manterá-se um cuidado especial com as normas éticas estabelecidas, evitando os conflitos de interesses. Está totalmente proibido utilizar os conhecimentos adquiridos por parte dos revisores, durante a avaliação do trabalho com interesse pessoal, antes de sua publicação; assim como a divulgação pública dos resultados da investigação. Os materiais sujeitos a arbitragem, não podem reproduzir-se nem comentar-se com pessoa alguma, sem a anuência do diretor da revista. Não se revelarão os nomes dos árbitros que revisam cada trabalho em particular, embora como forma de estímulo podem revelar-se em forma coletiva. A redação da revista se reserva o direito de rechaçar os artigos que não julgue apropriados para sua publicação. Uma vez publicado cada número, os autores não poderão fazer mudanças ao artigo original aceito nele, durante o processo editorial. Os autores devem consultar as instruções da revista sobre o envio de figuras em formato eletrônico. As lendas das ilustrações devem preparar-se em páginas separadas, com a mesma numeração arábica correspondente a cada ilustração. Quando se utilizarem símbolos, flechas, números ou letras para identificar partes da figura, deve-se identificar e explicar claramente o significado de todos eles na lenda. Também se deve explicar a escala interna da imagem. Nas microfotografías se deve descrever o método de tinción utilizado.

Esta revista provê acesso livre imediato a seu conteúdo sob o princípio de que fazer disponível gratuitamente a investigação ao público apóia a um maior intercâmbio de conhecimento global.

 

Forma e preparação de manuscritos

Deve estruturar-se da seguinte forma: Introdução, Métodos, Resultados e Discussão (IMRYD). Cada um destes compartimentos se indicará com letra destacada no texto do trabalho. Os trabalhos originais não deverão exceder as 12 cuartillas, as revisões 20 cuartillas e as comunicações breves e informe de casos 4, incluídas as referências bibliográficas e os anexos; datilografadas, segundo as regras que se descrevem mais adiante.

Artigos de Revisão

Organizarão-se utilizando o formato IMRYD, ou amplie a introdução; suprima os materiais e métodos (a menos que presente dados originais ou que diga como identificou e escolheu a bibliografia que devia incluir-se); suprima os resultados e introduza a discussão.

Revisões Bibliográficas

Tendo em conta que é uma publicação eletrônica não se restringirá a extensão máxima dos trabalhos, opcionalmente o trabalho poderá incluir pranchas e figuras (que seguirão as mesmas normas que para os artigos originais). Os artigos de revisão, devem fazer-se sobre a bibliografia mais atualizada do tema em questão. Constarão de um pequeno resumo contínuo; introdução breve, que inclui: o objetivo da revisão; o desenvolvimento, parte fundamental da revisão e as conclusões, as que devem sintetizar a essência da revisão e escrever-se em um parágrafo. Os autores farão a apresentação do tema revisado de maneira crítica, expressando os critérios próprios de sua experiência prática. Nunca deve ser uma simples trascripción da bibliografia revisão.

Investigações pedagógicas (Revisões)

As investigações pedagógicas (Revisões) seguem as normas de apresentação segundo as políticas da seção dos Revisões Bibliográficas (resumo, introdução, desenvolvimento e referências bibliográficas). O que distingue realmente este tipo de artigo é o campo de estudo, neste caso, o correspondente à pedagogia. Não obstante, priorizarão-se os manuscritos originais de docencia médica superior.

Apresentações de Casos

Tipos: Caso único, caso de associação inesperada ou estranho caso no que se dão eventos inesperados e prova litográfica de casos menores. São considerados para publicação se representarem experiências não comuns medicamente importantes e instrutivas. Estão limitados em longitude a 4 páginas da revista. Terão a seguinte estrutura: primeira página (igual aos artigos originais), resumem em castelhanos e inglês; continuando, A introdução deverá ser um parágrafo curto que dá alguma mensagem referente ao caso. Unicamente se deve descrever o caso em detalhe fazendo insistência na informação clínica e sua utilidade (inclui o objetivo); apresentação do caso (refletirá-se em ordem cronológica toda a apresentação, desde que o doente foi atendido pela primeira vez até o desenlace); discussão e referências bibliográficas. As pranchas, figuras e ilustrações devem seguir as mesmas orientações que se deram para os artigos originais. A discussão deverá enfocar-se na mensagem específica do caso e a importância clínico-cirúrgica-diagnóstica e terapêutica. Se o autor tiver encontrado outros casos, estes podem mencionar-se e ilustrar-se mas não descrever-se em detalhe. Não ficarão mais de 10 referências. As figuras se limitarão ao mínimo requerido para documentar os achados do caso. Também deverão ser curtas as lendas das ilustrações e não repetitivas do texto.

Comunicações Breves

As comunicações breves são artigos científicos formados por resumo estruturado (ver seção de artigos originais), em castelhano e inglês; as palavras chave; uma introdução, de uma cuartilla como máximo; o material e método, onde se expõem os elementos essenciais para o desenvolvimento do trabalho; o ou os resultados, em uma ou duas pranchas ou figuras e uma discussão de uma cuartilla, que expresse os elementos essenciais. Por último, os autores situarão as referências bibliográficas segundo normas. Editoriais Os editoriais se farão pelo Diretor da Revista Arquivo Médico ou por encargo e poderão incluir até 4 figuras ou pranchas. Poderão ser de contido cientista ou de opinião.

Editoriais cientistas

Supõem uma posta ao dia rigorosa ou uma puntualización interessante sobre determinado tema. Editoriais de opinião. Recolhem pontos de vista ou posicionamentos sócio cientistas da comunidade científica sobre determinado tema de interesse comum dos investigadores e profissionais da saúde.

Contribuições curtas

Descrições de projetos de investigação, resultados preliminares de investigações em curso, opiniões ou idéias a respeito de temas atuais na especialidade, experiências de viagens, experiências pessoais ou institucionais na solução de problemas técnicos. As contribuições curtas não excederão as 8 cuartillas.

Apresentação de conferências ou de exposições expostas em eventos ou reuniões científicas

Devem conter os seguintes dados na primeira folha: nome da reunião ou evento em que se apresentou, organização responsável, assim como data e lugar de celebração. Publicarão-se correspondência (cartas), que contenha comentários sobre artigos publicados no AMC com não mais de três cuartillas.

Incluem-se além disso

Notícias, bibliografias, retratações, correções ou emendas, tutoriales, terminologia, resúmenes, resúmenes de reuniões, publicações comemorativas, perfis de produtos, programas, artigos reeditados, casos legais, classes, comentários, glossários, diretórios particulares, discursos, entrevistas, erratas, guias e relatórios anuais. Os materiais recebidos podem publicar-se total ou parcialmente, de acordo com a importância da temática ou por razões de espaço.

 

Envio de manuscritos

Os trabalhos se apresentarão no departamento Editorial do Centro Provincial de Informação de Ciências Médicas, em formato impresso e eletrônico.

Em caso de dúvida comunicar-se com:
Diretor Revista Arquivo Médico do Camagüey.
jorsan.cmw@infomed.sld.cu
amc@finlay.cmw.sld.cu

[Home] [Sobre esta revista] [Corpo editorial] [Assinaturas]


Licencia Creative Commons

Todo o conteúdo deste periódico, Archivos Médicos de Camagüey, está licenciado sob uma
Licença https://creativecommons.org/licenses/by/4.0/deed.es_ES.

Universidad de Ciencias Médicas de Camagüey
Carretera Central Oeste Km 4½ Camagüey 7 Cuba
CP. 70700
Tel.: 292110


e-mail