SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.98 número6Morbilidad y mortalidad por neumonía grave adquirida en la comunidad, Hospital General Docente “Dr. Agostinho Neto” 2018Estrategia didáctica para la formación bioestadística del residente en la Atención Secundaria de Salud en Santiago de Cuba índice de autoresíndice de materiabúsqueda de artículos
Home Pagelista alfabética de revistas  

Servicios Personalizados

Revista

Articulo

Indicadores

  • No hay articulos citadosCitado por SciELO

Links relacionados

  • No hay articulos similaresSimilares en SciELO

Compartir


Revista Información Científica

versión On-line ISSN 1028-9933

Resumen

EXPOSITO BOUE, Lourdes Margarita et al. Resistência antimicrobiana de Escherichia coli em pacientes com infecção do trato urinário. Rev. inf. cient. [online]. 2019, vol.98, n.6, pp.755-764.  Epub 18-Dic-2019. ISSN 1028-9933.

Introdução:

A sensibilidade da bactéria Escherichia coli aos diferentes antimicrobianos utilizados nas infecções do trato urinário não foi esclarecida no município de Guantánamo.

Objetivo:

Determinar os padrões de resistência antimicrobiana desta bactéria isolada em urinas de adultos ambulatoriais com esta infecção no município de Guantánamo.

Método:

Um estudo descritivo e transversal foi realizado de janeiro a março de 2019 no Laboratório de Microbiologia do Centro Provincial de Higiene, Epidemiologia e Microbiologia de Guantánamo. O universo foi formado pelo número total de pacientes (N=567) com culturas de urina positivas, das quais foi selecionada uma amostra composta por pacientes com cultura de urina positiva, na qual as bactérias Escherichia coli foram isoladas (n=41).

Resultados:

As cepas de Escherichia coli apresentaram resistência inferior a 18,0% para cefalexina, gentamicina, canamicina, ciprofloxacina e nitrofurantoína. Os antibióticos beta-lactâmicos (ampicilina e amoxicilina) e os macrólidos (azitromicina) apresentaram resistência de 61,6, 64,6 e 54,5%, respectivamente. A resistência do cotrimoxazol e ácido nalidíxico variou de 25,0 a 28,6%. A sensibilidade de Escherichia coli à nitrofurantoína foi alta (92,9%). Padrões de multirresistência foram encontrados em 57 cepas (16,6%).

Conclusões:

No território de Guantánamo, a prescrição de antimicrobianos do tipo de cefalexina, gentamicina, canamicina, ciprofloxacina e nitrofurantoína parece ser a opção mais benéfica para o tratamento de ITU por Escherichia coli.

Palabras clave : Escherichia coli; infecção do trato urinário; resistência antimicrobiana.

        · resumen en Español | Inglés     · texto en Español     · Español ( pdf )