SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.99 número2Reacciones cutáneas adversas medicamentosas en el Hospital General Docente “Dr. Agostinho Neto”, Guantánamo 2018-2019Aprender a preguntar: un recurso didáctico para el aprendizaje de la anamnesis médica índice de autoresíndice de materiabúsqueda de artículos
Home Pagelista alfabética de revistas  

Servicios Personalizados

Revista

Articulo

Indicadores

  • No hay articulos citadosCitado por SciELO

Links relacionados

  • No hay articulos similaresSimilares en SciELO

Compartir


Revista Información Científica

versión On-line ISSN 1028-9933

Resumen

ARGOTE-PENA, Yalina et al. Síndrome de insuficiência respiratória aguda em uma Unidade de Terapia Intensiva Pediátrica, Guantanamo 2017-2019. Rev. inf. cient. [online]. 2020, vol.99, n.2, pp.142-149.  Epub 03-Mar-2020. ISSN 1028-9933.

Introdução:

A síndrome da insuficiência respiratória aguda (SIRA) é um dos principais motivos de internação nas unidades de terapia intensiva pediátrica.

Objetivo:

Caracterizar os pacientes internados nas Unidades de Terapia Intensiva Pediátrica do Hospital Pediátrico "General Pedro Agustín Pérez" com diagnóstico de SIRA no período 2017-2019.

Método:

Estudo descritivo, retrospectivo e longitudinal. O universo foi constituído por todos os pacientes internados nesta unidade por um SIRA (N=85), do qual foi selecionada uma amostra aleatória (n=32). Foram analisadas as seguintes variáveis: em cada paciente foram especificadas idade, sexo, procedência, estado nutricional, internação, estado de alta, no SIRA foram consideradas a causa, classificação e complicações e tratamento, além de delimitar a causa direta da morte do falecido.

Resultados:

Os pacientes, acima de tudo, tinham entre 1 e 3 anos (31,3%), eram do sexo masculino (68,8%), procedentes de áreas rurais (62,5%), desnutridos por padrão (43, 8%), a permanência foi superior a 7 dias (53,1%) e 34,4% se foraram mortos. A causa raiz da síndrome foi choque séptico (50,0%). Em 87,5% dos pacientes apresentaram complicações. O tratamento aplicado foi harmonioso com o protocolo da unidade. A disfunção multiorgânica foi a principal causa direta de morte (36,3%).

Conclusão:

Essa síndrome não era um problema de saúde na referida unidade, mas a letalidade era alta, determinada principalmente pela disfunção multiorgânica.

Palabras clave : insuficiência respiratória aguda; unidade de terapia intensiva pediátrica; criança crítica.

        · resumen en Español | Inglés     · texto en Español     · Español ( pdf )